Poema 20 – Pablo Neruda (com vídeos)

Poema 20

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.

Escrever, por exemplo: “A noite está estrelada,
e piscam, azuis, os astros, ao longe”.

O vento da noite gira no céu e canta.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Eu a quis, e às vezes ela também me quis.

Nas noites como esta,  tive-a entre meus braços.
Beijei-a tantas vezes sob o céu infinito.

Ela me desejou, e às vezes eu também a desejava.
Como não ter amado os seus grandes olhos fixos.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Pensar que não a tenho. Sentir que a perdi.

Ouvir a noite imensa, mais imensa sem ela.
E o verso cai na alma como no pasto o orvalho.

Que importa que o meu amor não pudesse guardá-la?
A noite está estrelada e ela não está comigo.

Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe.
Minha alma não se conforma por havê-la perdido.

Como que para aproximá-la, meu olhar a procura.
O meu coração a procura, e ela não está comigo.

A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores.
Nós, os de então, já não somos os mesmos.

Já não a desejo, é verdade, mas como a desejei…
Minha voz buscava o vento para tocar seu ouvido.

De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos.
Sua voz, seu corpo claro. Seus olhos infinitos.

Já não a desejo, é verdade, mas talvez a deseje…
É tão curto o amor, e tão longo o esquecimento…

Porque em noites como esta tive-a entre meus braços,
minha alma não se conforma por tê-la perdido.

Embora seja a última dor que ela me causa,
e estes sejam os últimos versos que eu lhe escrevo.

( Pablo Neruda )
(Tradução livre de Fabio Rocha e Luis Cubas Vivanco, do livro Pablo Neruda – poemas para recordar – Selección de Óscar Hahn, 4a edição. Santiago do Chile: Fundación Pablo Neruda, Outubro de 2012, ps. 15 e 16 – poema original do livro “Veinte poemas de amor y una canción desesperada” (é o poema 20). Enviado como imagem pela leitora Tirene Pavanelli)

pablo-neruda-sentado

Vídeos com o poema: 1 | 2 | 3

Leia mais Pablo Neruda

Conheça Também:
Pablo Neruda – Wikipedia 


Gostou deste site? Ajude a mantê-lo no ar: Contribua.

Leia também:

Não perca nenhum post deste blog recebendo por e-mail:
Cadastre-se aqui gratuitamente.

Também divulgamos poemas sem erros nas redes sociais, junte-se a outros amantes da poesia:
Facebook | Twitter | Google+ | |

Fabio Rocha

facebooktwittergoogle pluslinkedin

Poeta nascido no Rio de Janeiro em 1976. Considerado um dos poetas brasileiros mais representativos da década de 2000, é autor de vários livros publicados gratuitamente em seu blog, cujos melhores poemas foram reunidos em Corte (Ibis Libris, 2004) e rio raso (Patuá, 2014). Mantém o bem sucedido site “A Magia da Poesia”, onde divulga a obra de grandes poetas. Seus poemas já foram selecionados para livros escolares, traduzidos para o russo, publicados em diversas revistas literárias, bem como na antologia Roteiro da Poesia Brasileira (Global, 2009). (saiba +)


33 Respostas

  1. Poesia do Tamanho do Mundo

    muito bom…

  2. Daiane Oliveira

    Estava fazendo uma pesquisa sobre o Neruda e direcionou para o seu blog, parabéns pelo trabalho gostei muito ficou muito bom.Boa Tarde.

  3. Ozita Elena Bonatto

    Escutar as palavras certas na voz dele, é demais… Obrigada!

  4. ana paula carvalho

    Adoro poesia!
    Nos dias de escuridão necessito desta luz para encadear todo o meu ser e assim exorcizar os meus fantasmas. Pablo Neruda e Eugénio de Andrade… ,entre tantos outros, seduzem de forma particular a minha sensibilidade.
    Obrigada pelos “miminhos que enviam” …
    Ana Paula Carvalho

  5. Muito bom!

    Os poemas desse livro foram meu primeiro contato com Neruda que, com o tempo, tem se tornado minha principal refetrência literária e política. A respeito dos versos de amor, prefiro os do livro “Os versos do capitão”, que são mais maduros e não carregam a melancolia de “20 poemas de amor”. Mas, independente disto, vale muito a leitura.

    Forter abraço,

    J.

    • Obrigado, Jonathan. Também acho Neruda um exemplo a ser seguido não só na poesia. Estive em duas de suas casas no Chile e foi emocionante tocar na mesa de madeira onde ele costumava fazer seus versos. Para mim, ninguém retratou tão bem na poesia a paixão. Abração

  6. Pablo Neruda muita inspiração.Cada dia amo mais A Magia da Poesia.

  7. Acho que é minha primeira tradução de poesia! :) Neruda! http://t.co/1FoONV9e

  8. Marília Braga

    O encantamento lírico deste grande poeta!!!

  9. [...] do Amor ImprevistoOlavo Bilac: Via Láctea – com vídeo na voz de Juca de OliveiraNeruda: Poema 20 – com vídeos  | Dois amantes felizes não tem fim nem morte (com imagem exclusiva)Vinícius de MoraesSe [...]

  10. Lindoia

    Poesia linda, valeu Pablo Neruda,adoro a magia da poesia….

  11. [...] do Amor ImprevistoOlavo Bilac: Via Láctea – com vídeo na voz de Juca de OliveiraNeruda: Poema 20 – com vídeosLeia outros grandes poemas de grandes poetas, com outros temas.“Todo poema é de amor.” [...]

  12. [...] de FamíliaFlorbela Espanca: Florbela Espanca na voz de Miguel Falabella - vídeo apenasNeruda: Poema 20 – com vídeos(Versos originais, sem erros nem falsas autorias.)Leia outros poemas sobre outros temas em A [...]

  13. Lindas poesias de amor de Pablo Neruda.Ele é um dos meus poetas preferidos.

  14. Jucemira F B Miyake

    Lindo! A Magia da Poesia é maravilhoso para os olhos de quem ama a poesia…

  15. Jucemira F B Miyake

    Lindo! A Magia da Poesia é maravilhoso para os olhos de quem ama a poesia…

  16. A dinâmica da vida em poesia…Muito lindo!
    Com pitadas de sensibilidade, beleza e magia…

  17. Raphael Grizotte

    Palmas pasma Pablo…

  18. RT @LuciaHelenaBar1: Poema 20 – Pablo Neruda (com vídeos) http://t.co/iVBxd5c8 via @fabiorochapoeta

  19. Poema 20 – Pablo Neruda (com vídeos): Poema 20 Posso escrever os versos mais tristes esta… http://t.co/OH9UxYtd

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>